MÊS DA GRAVIDEZ

 

Por mais cuidadosos que sejamos, uma hora ou outra cometemos erros, e às graves.

 

Quando eu trabalhava na audiência, ainda naquele tempo da máquina Olivetti, quando tínhamos que trabalhar com extrema atenção para não perder muito tempo corrigindo os erros datilográficos, também ocorriam erros não exatamente de datilografia nas sentenças.

 

A magistrada com quem eu trabalhava, muito rigorosa, que ficava bem impaciente quando algum funcionário errava, repetia muito em suas sentenças a frase: "Recolhimento previdenciário até o décimo quinto dia do mês subsequente ao da competência".

 

Certo dia, muito concentrada na decisão do caso de uma empregada que foi despedida no período de gravidez, escreveu o seguinte:

"Recolhimento previdenciário até o décimo quinto dia do mês subsequente ao da gravidez".

 

Como quem datilografou a sentença parece ter sido a mesma pessoa que que trocara impugnado por impregnado, o erro só foi visto depois de o processo subir para o Tribunal e retornar para a Junta.

 

Ver mais JUSTIÇA COM HUMOR